Graduação Pós-Graduação Pesquisa Extensão Biblioteca Intercâmbios Comunicação A FFLCH  
Skip to Content

Conferência: Lengua y resistencia: "Ahí está enterrada mi casa". Mujeres shuar ante el extractivismo en la Amazonía ecuatoriana

O Programa de Língua Espanhola e Literaturas Espanhola e Hispano-Americana da FFLCH-USP convida para

a conferência de Cristina Burneo Salazar (Universidad Andina Simón Bolívar, sede Equador)

 

Lengua y resistencia: "Ahí está enterrada mi casa". Mujeres shuar ante el extractivismo en la Amazonía ecuatoriana

Em novembro de 2016, retroescavadoras financiadas pelo capital chinês em aliança com o estado equatoriano ingressaram na comunidade de Nankints, na Amazônia equatoriana. Nesse espaço residiam 16 famílias shuar que tinham se assentado em seus próprios territórios ancestrais em 2006. Resguardadas pelo exército equatoriano, as retroescavadoras enterraram casas, animais e cultivos. As mulheres da comunidade de Nankints foram deslocadas e suas famílias, perseguidas. O seu testemunho foi construindo uma narrativa que traz à tona as ações dos estados e dos capitais internacionais contra os povos amazônicos ancestrais. A palavra das mulheres resiste, reconstrói e produz uma realidade fora de sua língua e em uma língua   tomada, o espanhol. A valoração da linguagem do testemunho, a voz das mulheres, historicamente julgada como menor, e o seu lugar na comunidade produzem hoje os arquivos do futuro para construir uma outra história.

 

Cristina Burneo Salazar, Docente da Universidad Andina Simón Bolívar, sede Equador. A partir da literatura, trabalha com subjetividades heterodoxas para pensar o corpo, a diferença sexual e a escrita. Faz parte do movimento equatoriano de mulheres. 

 

20 de abril de 2017, às 10h.
  Sala 118 (Auditório de Sociologia) 

(A palestra será ministrada em espanhol)

 

Data do Evento: 
qui, 20/04/2017 - 10:00
Local: 
Sala 118 (Auditório de Sociologia)
Área/Programa de Pós-Graduação: 
Língua Espanhola e Literaturas Espanhola e Hispano-Americana
AnexoTamanho
poster difusión lengua y resistencia.pdf329.89 KB