Graduação Pós-Graduação Pesquisa Extensão Biblioteca Intercâmbios Comunicação A FFLCH  
Skip to Content

Grupos de Pesquisa

Grupos de pesquisa com a participação de docentes do Programa de Pós-Graduação em Língua, Literatura e Cultura Italianas

 

1) Pragmática (inter)linguística, cross-cultural e intercultural (criado em 2013)

 

Líder: Elisabetta Santoro (Programa de Língua, Literatura e Cultura Italianas da USP); vice-líder: Luiz Antônio da Silva (Programa de Pós-Graduação em Filologia e Língua Portuguesa da USP). Participa da coordenação do grupo Maria Zulma Kulikowski (docente do Programa de Pós-Graduação em Língua Espanhola e Literatura Espanhola e Hispano-Americana da USP). Outros docentes pesquisadores: Ulrike Schröder (UFMG), Luzia Schalkoski (PUC-PR), Adriana Marcelle Freitas de Andrade (UFRN), Rosângela Aparecida Dantas de Oliveira (UNIFESP), Cibelle Correia da Silva (Instituto Federal de São Paulo), Artarxerxes Modesto (Instituto Federal de São Paulo), Isabel Seara (Universidade Aberta de Lisboa - Portugal), Elena Nuzzo (Università degli Studi Roma Tre - Itália), Diego Cortés Vélasquez (California State University, Long Beach). Participam do grupo doutorandos, mestrandos e graduandos de diferentes instituições. O grupo de pesquisa está desenvolvendo projetos sobre atos de fala em perspectiva cross-cultural e dedica-se atualmente, em especial, ao ato de fala do pedido. Em agosto de 2018, o grupo organizou a IV Jornada de Estudos em Pragmática da USP, em que foram apresentados os primeiros resultados da pesquisa em andamento sobre a realização de pedidos em português brasileiro, espanhol, italiano e alemão (http://pragmaticausp.weebly.com/).

 

2) Estudos linguísticos e aquisição/aprendizagem do Italiano como língua estrangeira

 

Líder: Sergio Romanelli (UFSC); vice-líder: Maria Cecilia Casini (USP). Integram o grupo Elisabetta Santoro e Roberta Ferroni (USP) e docentes, pós-graduandos e graduandos de diversas IES brasileiras (UFMG, UFPR, UFC) e estrangeiras (Università degli Studi “Gabriele d’Annunzio” Chieti-Pescara). O grupo tem, entre seus objetivos, a tradução para o português de clássicos da história da língua italiana. Já publicou um primeiro volume e há um segundo, “Prose della volgar lingua” (1525) de Pietro Bembo, em fase de elaboração.

 

3) Funções discursivas e identitárias da troca de códigos em famílias tri-geracionais de origem italiana residentes na cidade de São Paulo em contextos de confraternização (criado em 2014)

 

Líder: Roberta Ferroni (USP); vice-líder: Giliola Maggio (USP). Integram o grupo também Olga Alejandra Mordente (USP), Fernanda Veloso (UFPR) e Anna Ciliberti (Università per Stranieri di Perugia), além de pós-graduandos e graduandos. O objetivo é documentar o repertório linguístico usado entre migrantes italianos residentes no Brasil, com perfis sociolinguísticos variados. Entre as atividades desenvolvidas, estão a comunicação, em coautoria com Luisa Amenta (Università degli studi di Palermo),  “Carissimo caro”: la lingua delle scritture private di emigranti italiani in Brasile. Uno studio diacronico” (XV Congresso SILFI 2018); seminário “I deittici: effetti di senso in carteggi di emigranti italiani” (Universidad Complutense de Madrid - Espanha), além da seguinte publicação: FERRONI, R. Esuli pensieri nelle memorie inedite di un viaggiatore colto di fine Ottocento in Brasile. In: Silvana de Gaspari e Sergio Romanelli (orgs.), A Itália do século XIX: um olhar interdisciplinar ─ São Paulo: Rafael Copetti Editor, p.13-26, 2018.

 

4) Literatura, História e Tradução

 

Líder: Patrícia Peterle (UFSC); vice-líder: Andrea Santurbano (UFSC). Integram o grupo Lucia Wataghin (USP) e outros docentes, pós-graduandos e graduandos da USP e da UFSC. Está ligado a esse grupo de pesquisa o projeto “Literatura Italiana Traduzida”, que obteve financiamento do CNPq (Financiamento Edital Ciências Humanas CNPq processo n° 400500/2010-8, 2010-2013) e da Fapesp (2013-2016), para a produção de um mapeamento e do “Dicionário Bibliográfico da Literatura Italiana Traduzida”, que conta também com a colaboração da equipe da área de Biblioteconomia ECA-USP e alunos com bolsas de treinamento técnico da Fapesp. Os primeiros resultados encontram-se on-line (www.dlit.ufsc.br e http://www.usp.br/dlit/). Na UFSC, o projeto está inserido no NECLIT (Núcleo Estudos Contemporâneos de Literatura Italiana).

 

5) Estudos Leopardianos

 

Líder: Andréia Guerini (UFSC). Integram o grupo: Lucia Wataghin (USP), Anna Palma (UFMG), José Expedito Passos Lima (UECE), Karine Simoni (UFSC), Marco Lucchesi (UFRJ), Silvia La Regina (UFBA), Marcelo Bueno de Paula (UEMS), Tânia Mara Moysés (UFSC), além de pós-doutorandos, pós-graduandos e graduandos de diferentes instituições. As principais atividades em andamento e com resultado https://appuntileopardiani.wordpress.com/page/1/ são: 1. Edição e publicação da revista Appunti Leopardiani, com 14 números publicados; 2. Organização de Encontros Anuais e Eventos Internacionais: https://appuntileopardiani.wordpress.com/page/1/; 4. Projeto da tradução do Zibaldone di pensieri em andamento: www.zibaldone.cce.ufsc.br (CNPq, Edital Universal, 2010-2013 e 2014-2017); 5. Projeto do acervo digital Leopardi no mundo de língua portuguesa (financiamento do Edital Universal  MCTIC/CNPq N. 28/2018).

 

6) Grupo de Estudos Italo Calvino

 

Líderes: Eclair Antonio Almeida Filho (UnB) e Andréia Guerini (UFSC). São integrantes do grupo Adriana Iozzi, que atua nas linhas de pesquisa “Calvino ensaísta” e “Italo Calvino narrador e re-narrador”, e Roberta Barni, além de docentes e estudantes de várias IES brasileiras, entre as quais UFMG, UNICAMP, UFPR. O grupo propõe-se a analisar e estudar a obra literária, ensaística e epistolar do escritor italiano Italo Calvino. Para tal, o grupo tem promovido eventos e incentivado a publicação de trabalhos e traduções, a fim de aprofundar em nível nacional a discussão sobre a contribuição de Calvino para os estudos literários.

 

7) Narrativas Estrangeiras Modernas (criado em 1999)

 

Líderes: Cátia Inês Negrão Berlini de Andrade e Antonio Roberto Esteves (UNESP/Assis). Integra o grupo Adriana Iozzi (USP) e pesquisadores e estudantes de outras IES brasileiras (entre outras, UNIOESTE, UNIMAR). O grupo desenvolve projetos, integrados dentro das linhas de pesquisa vinculadas à área de Teoria Literária e Literatura Comparada, focalizando, em especial, o tema “Gêneros híbridos da modernidade” e visando, dentro do panorama da história da literatura, à revisão de problemas teóricos referentes à produção narrativa estrangeira do século XX. O grupo organiza periodicamente eventos para divulgação de suas pesquisas.

 

8) Língua, memória e identidade: o italiano dos italianos no Brasil (criado em 2016)

 

Líder: Giliola Maggio; vice-líder: Elisabetta Santoro. Integram o grupo a profa. Fernanda Ortale, além de alunos de graduação e pós-graduação e pesquisadores egressos do Programa, que atuam em outras instituições como a UNIOESTE e a UFPR. Atualmente, está sendo realizado um projeto que prevê a gravação e a análise, a partir de múltiplas abordagens teóricas, de entrevistas com descendentes de imigrantes italianos de diferentes gerações. O grupo mantém parcerias com o Laboratório de Pesquisa LEER (Departamento de História da FFLCH/USP) e com entidades locais de cidades do Estado de São Paulo com forte presença italiana. Em 2018, realizou o “I Seminário sobre imigração italiana em Itu: tecendo histórias”, realizado no espaço do Sincomércio, na cidade de Itu (SP), um evento aberto dirigido à comunidade de origem italiana da cidade.

 

9) A tradição literária italiana

 

Líder: Maria Cecilia Casini (USP); vice-líder: Emanuel França de Brito (UFF, egresso do Programa). Integram o grupo, entre outros, os pesquisadores Sergio Romanelli (UFSC) e Doris Cavallari (USP). Participam também estudantes de graduação e pós-graduação da USP. Desde 2010, o grupo organiza regularmente eventos temáticos e edita a Revista Beatrice, visando a destacar as interligações internacionais da cultura literária italiana e sua importância para a formação do cânone literário. São estudados, em especial, os seguintes autores: Dante Alighieri, Francesco Petrarca, Giovanni Boccaccio, Niccolò Machiavelli, Ludovico Ariosto, Giacomo Leopardi. O grupo já está organizando eventos para 2021, quando haverá comemorações para os 700 anos da morte de Dante Alighieri.

 

10) Interações didáticas em foco na formação de professores de línguas (criado em 2015)

 

Líder: Roberta Ferroni; vice-líder: Fernanda Ortale. Integram o grupo Eliane Lousada e Heloisa Brito de Albuquerque Costa (do PPG em Estudos Linguísticos,  Literários e Tradutológicos em Francês da USP), Maria Helena Araújo e Sá (Departamento de Educação da Universidade de Aveiro-Portugal) e Marilisa Birello (Universitat de Barcelona - Espanha). O grupo de pesquisa reúne uma equipe de especialistas em processos de interação na aula de LE e na formação de professores de LE. Além da formação de especialistas em processos de interação verbal, o grupo visa a atender profissionais inseridos em vários contextos de ensino-aprendizagem de LE no Brasil, dentre os quais os professores de língua da Educação Básica e os formadores de professores em contexto universitário, com o intuito de difundir uma abordagem epistemológica fortemente orientada para a ação. Em 2018, foram ministrados cursos de formação para docentes de línguas estrangeiras (UFF, UFSC e Círculo Ítalo Brasileiro Santa Catarina).

 

11) A aquisição de marcadores discursivos (MD) na fala dialógica de aprendizes de italiano LE – de nível intermediário e avançado – mediante uma abordagem conversacional

 

Líder: Roberta Ferroni; vice-líder: Alejandra Mordente. Integram o grupo Marilisa Birello (Universitat  de Barcelona - Espanha) e Margarida Natalia Borreguero Zuloaga (Universidad Complutense de Madrid- Espanha) (Projeto regular FAPESP - processo 2016/08917-9). Realizou entre 2016-2018 o projeto “Ma dai!” (FAPESP - 2016/08917-9), com a criação de material didático para estudantes de italiano LE (https://blogmadai.wordpress.com/sobre/; http://www.usp.br/madai/index.php) e a constituição de um corpus para o estudo de marcadores discursivos (MD) e da competência interacional. As atividades do grupo foram divulgadas em seminários na Università degli Studi di Palermo (Itália), congressos, como o II Congreso Internacional ASELIT (Universidad de Sevilla - Espanha) e publicações (FERRONI, R. Estratégias interacionais usadas por estudantes universitários de italiano le de níveis inicial e avançado durante conversações simétricas. Trabalhos em Linguística Aplicada. v. 57, n.3, 2018, 1552-1589; FERRONI, R. “Ma dai!”: proposte operative per l’apprendimento della competenza interazionale in italiano LS. Cuadernos de Filología Italiana, v.25, 2018, 55-78; BIRELLO, M.; FERRONI, R. Italian discourse markers and TBLT approach. A study from a conversational analisys perspective. In: I. Bello, C. Bernale, M. V. Calvi, E. Landone (Eds.), Cognitive Insights in Discourse Markers in Second Language Acquisition. Peter Lang. Bern, 2018, 169-193.