Graduação Pós-Graduação Pesquisa Extensão Biblioteca Intercâmbios Comunicação A FFLCH  
Skip to Content

Critérios e Sistemática para a Seleção de Candidatos a Bolsas (Mestrado e Doutorado)

A presente proposta, elaborada em 2004, tem o objetivo de estabelecer critérios acadêmicos e, ao mesmo tempo, uma sistemática de seleção de candidatos a bolsas de mestrado e doutorado oferecidas pela CAPES e CNPq ao Programa de Pós-Graduação em Língua Espanhola e Literaturas Espanhola e Hispano-Americana. Com esta proposta busca-se evitar que o processo seletivo se faça dentro dos prazos abreviados, estipulados pela CAPES e CNPq, quando, muitas vezes, torna-se impossível selecionar os bolsistas a partir de critérios nitidamente acadêmicos.

A proposta, se por um lado tem o objetivo de impedir que decisões sejam tomadas sob a pressão de prazos curtos de tempo, por outro, exige esforços dos professores e dos alunos interessados em bolsas no sentido de se ter sempre atualizada uma lista classificatória de candidatos a bolsa de mestrado e outra lista de candidatos a bolsa de doutorado. Assim sendo, a sistemática proposta supõe um trabalho integrado entre corpo docente e discente.

Para que tal proposta se realize é fundamental que nos meses de março e agosto seja feita a seleção e a lista classificatória. No momento da chegada das bolsas CAPES e/ou CNPq, automaticamente, elas serão destinadas aos primeiros da lista. Caso haja desistência do primeiro colocado, a bolsa será encaminhada ao segundo colocado e assim sucessivamente.

Parte relativa aos alunos interessados em bolsa :

O aluno interessado em bolsa deve se candidatar dentro dos prazos estipulados pela Área, apresentando os seguintes documentos:

1) Histórico Escolar da Pós-Graduação;

2) Projeto de pesquisa;

3) Estágio atual da pesquisa e determinação das próximas etapas do trabalho;

Além dos documentos acima indicados, no momento de entrega da documentação, cada aluno deverá assinar um termo de ciência relativo a informações gerais sobre a sistemática das bolsas.

Constituição da Comissão:

A Comissão será composta por três docentes – um de cada subárea - e mais o representante discente. O Coordenador da Área integrará a Comissão na qualidade de membro da subárea à qual está vinculado. Desse modo, a Comissão contará com a participação de um professor de Língua Espanhola, um de Literatura Espanhola, um de Literatura Hispano-Americana e mais o representante discente. A Comissão de Bolsas terá a mesma vigência da Coordenação da Área e se reunirá em fevereiro e em agosto para o exame da documentação dos candidatos interessados e seleção dos mesmos.

Sistemática da Seleção:

A Comissão deverá ler e analisar todos os projetos de pesquisa e a documentação apresentada pelos candidatos, atribuindo a cada aluno os pontos que lhe correspondem, o que dará elementos para a elaboração da lista classificatória.

Os itens relativos à documentação apresentada receberão a seguinte pontuação:

1) Projeto de pesquisa a ser apresentado com o aval do orientador: serão avaliadas a redação, coerência, clareza dos objetivos e a fundamentação teórica: 4 pontos

2) Estágio atual da pesquisa e determinação das próximas etapas do trabalho: 3 pontos

3) Histórico Escolar da Pós-Graduação: 3 pontos

Caso haja coincidência de pontuação entre dois ou mais candidatos, o desempate será feito com base em critérios que a Comissão considere convenientes para o Programa, por exemplo, rotatividade das bolsas, incentivo a alguma área do conhecimento em particular, etc.

Todos os alunos terão a possibilidade de atualizar, a qualquer momento, sua documentação até os dias 31 de janeiro e 31 de julho para que as mesmas sejam analisadas nos meses de fevereiro e agosto, indicando novas disciplinas cursadas, exame de qualificação realizado, avanços na pesquisa, avanços na redação do trabalho, alteração no projeto de pesquisa, etc. Assim sendo, a Comissão deverá incluir as atualizações e, eventualmente, alterar a pontuação e classificação do candidato, semestralmente. A lista classificatória será exposta no site do Programa.

Após um ano de vigência da Comissão, a Área deverá avaliar seu funcionamento e alterar,
eventualmente, sua sistemática de trabalho e/ou critérios de seleção.