Graduação Pós-Graduação Pesquisa Extensão Biblioteca Intercâmbios Comunicação A FFLCH  
Skip to Content

EN

Imagem   http://akshardham.com/newdelhi/wp-content/themes/Akshardham032015/images/fbshare.jpg
Imagem relacionada

 

Pesquisa em Estudos da Tradução na Graduação

Pesquisa na Graduação
 

PRIMEIROS PASSOS

Estudantes cursando uma habilitação de Letras da FFLCH USP podem iniciar-se na pesquisa em Estudos da Tradução no nível de graduação, com orientação de um professor do Departamento de Letras Modernas que atue nessa especialidade em alguma das cinco Áreas do Departamento.

Para isso, o primeiro passo é identificar uma temática de interesse nos Estudos da Tradução e fazer contato com um docente do DLM que atue em pesquisa em Estudos da Tradução, para orientações iniciais sobre a elaboração de um projeto, de preferência um professor cujo ramo de atuação tenha afinidade com a temática pretendida para o projeto.

Cursar a disciplina "Introdução aos Estudos Tradutológicos" dá um bom suporte para ampliar a visão das possibilidades de pesquisa em Estudos da Tradução e escolher um tema de projeto nesse campo, para além das duas propostas que mais frequententemente ocorrem aos estudantes de graduação ainda pouco familiarizados com os Estudos da Tradução, que são, ou fazer uma tradução literária, ou fazer um estudo contrastivo de certo aspecto linguístico com base na comparação de um texto com sua tradução. Esses são certamente tipos de trabalho interessantes e possíveis, mas os Estudos da Tradução oferecem um leque bem mais amplo de temáticas e abordagens de estudo da tradução.

Ter um projeto de pesquisa redigido e selecionado por um orientador são requisitos importantes para inscrever-se numa das duas modalidades principais de pesquisa na graduação: o Trabalho de Graduação Individual (TGI) e a Iniciação Científica (IC, com ou sem bolsa). O projeto é requisito indispensável para inscreverse para a Iniciação Científica no sistema Atena, o que vai permitir receber uma certificação da FFLCH para a IC realizada, além de ser a via para concorrer a uma bolsa da cota da Faculdade.

Uma primeira conversa agendada com um docente que é pesquisador no campo dos Estudos da Tradução poderá ajudar inclusive a decidir entre o TGI ou a IC.

Os professores têm horários fixos de plantões semanais, informados à secretaria de graduação do Departamento de Letras Modernas semestralmente. Para saber quais os horários semanais de plantão de um docente, o contato com a secretaria de graduação do DLM pode ser feito na sala 15 do prédio de Letras e pelo telefone 3091-5041. O contato também pode ser feito diretamente com o docente por e-mail, e recomenda-se agendamento prévio no horário de plantão por essa via.

O docente orientador de um projeto em Estudos da Tradução no DLM não precisará ser necessariamente da mesma Área de habilitação do estudante. Por exemplo, um projeto em História da Tradução de um estudante da habilitação Francês pode ser orientado por um docente especialista nesse recorte dos Estudos da Tradução que seja da Área de Inglês.

Consute "Docentes", no menu "Graduação" para saber quais são os professores do Departamento de Letras Modernas que orientam pesquisa em Estudos da Tradução na graduação, seus ramos e temas de pesquisa e seus endereços para contato. Os professores têm interesse em orientar pesquisa na graduação e estarão receptivos para oferecer apoio incial na escolha de um tema, recorte temático, tirar dúvidas sobre a elaboração de um projeto de pesquisa em Estudos da Tradução na graduação.

 

PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS E DIFERENÇAS ENTRE TGI E IC

O Trabalho de Graduação Individual (TGI) e a Iniciação Científica (IC) são similares em seus objetivos: proporcionar ao aluno de graduação, com orientação de pesquisador experiente, a aprendizagem de técnicas e métodos de pesquisa, desenvolver sua capacidade para elaboração de pesquisa, estimular o desenvolvimento do pensar cientificamente e da criatividade, decorrentes das condições criadas pelo confronto direto com os problemas de pesquisa, qualificar alunos para os programas de pós-graduação, contribuir para a formação científica de recursos humanos que se dedicarão a uma atividade profissional. Há também diferenças entre essas duas modalidades. Abaixo, procuramos esclarecer as principais característica e diferenças entre elas.

TGI

A pesquisa na modalidade de TGI é registrada na forma de matrícula na disciplina FLM0314 - Trabalho de Graduação Individual em Letras Modernas I e, posteriormente, na disciplina FLM0315 - Trabalho de Graduação Individual em Letras Modernas II, esta última tendo como pré-requisito a aprovação na primeira. O TGI estende-se, assim, por dois semestres letivos e confere créditos em disciplinas: cada uma delas é de 12 créditos. O TGI só pode ser iniciado após completar 50% dos créditos da habilitação.

A seleção para vagas disponibilizadas pelo professor orientador pode se dar, a critério deste, por avaliação de projeto, avaliação de histórico escolar da graduação, prova oral ou escrita, entrevista, ou combinação desses critérios. O mais frequente é que o orientador solicite um projeto, se não como único critério, como parte principal da seleção, e que considere também o histório escolar dos candidatos na graduação. O docente informa à secretaria o resultado da seleção para a(s) vaga(s) que houver disponibilizado para o semestre, e a seção de alunos abre ao(s) estudante(s) selecionado(s) a possibilidade de matricular-se na disciplina TGI I.

Na disciplina TGI I, a proposta inicial de projeto é aprofundada e aperfeiçoada, são feitas as leituras orientadas, a coleta de dados e a preparação do corpus (se for o caso), o planejamento de etapas. São realizadas as primeiras etapas planejadas. A avaliação do TGI I é feita pelo orientador.

Na disciplina TGI II concentra-se a execução da pesquisa e ela é finalizada, com resultados apresentados na forma de uma monografia, entregue pelo aluno em 4 vias. Com base na monografia, dois docentes doutores designados pelo orientador fazem a avaliação e atribuem a nota da disciplina, mediante pareceres ou por arguição oral sobre a monografia apresentada, numa banca. Na forma de avaliação em arguição por banca, o TGI é a modalidade que mais se aproxima da apresentação dos resultados de pesquisa na pós-graduação stricto sensu - mestrado e doutorado -, também feita a partir de um texto monográfico organizado em capítulos e avaliado por uma banca, mediante arguição oral.

O programa das disciplinas de Trabalho de Graduação Individual em Letras Modernas (I e II) pode ser consultado no sistema Júpiter (https://uspdigital.usp.br/jupiterweb/).

A modalidade de TGI confere créditos em disciplinas, mas não bolsa.

IC

A modalidade de Iniciação Científica também tem duração total de 12 meses para desenvolvimento do projeto inicial proposto pelo estudante, mas segue o calendário da Comissão de Pesquisa da FFLCH, e não o das disciplinas de graduação.

A elaboração de um projeto de pesquisa é requisito inicial para inscrever-se, bem como o aceite da orientação desse projeto por um docente da instituição, com titulação mínima de doutorado. A inscrição é feita pelo orientador, por meio do sistema Atena. Entre a documentação anexada para efetuar a inscrição estará obrigatoriamente o projeto do aluno.

Caso, no momento de realizar a inscrição no sistema, escolha-se a opção de concorrer a uma bolsa, a classificação dos candidatos a bolsas será feita pela Comissão de Pesquisa da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP, e a atribuição das bolsas disponíveis seguirá a ordem dos mais bem classificados nessa lista.

É necessário apresentar resultados semestrais em relatórios entregues à Comissão de Pesquisa da FFLCH, sem que necessariamente o relatório do último semestre tenha formato monográfico, ainda que também possa ser apresentado nesse formato, como no caso do TGI.

Os relatórios semestrais serão avaliados, num primeiro momento pelo orientador, mediante parecer dirigido à Comissão de Pesquisa. Os relatórios semestrais com parecer do orientador são entregues à Comissão de Pesquisa da FFLCH, que tem a palavra final sobre a aprovação, considerando os pareceres do orientador prinicipalmente, mas não há arguição ou pareceres de uma banca designada pelo orientador, como forma de avaliação dos resultados, como acontece no TGI.

A Iniciação Científica não confere créditos em disciplina, mas um certificado de conclusão emitido pela Comissão de Pesquisa da FFLCH. Entre TGI e IC, IC é a modalidade que possibilita concorrer a bolsas de pesquisa, como vimos.

A pessoa contemplada com uma bolsa de Iniciação Científica não pode ter vínculo empregatício nem estar recebendo outra bolsa concomitantemente, sob pena de devolução integral dos valores recebidos, se não cumprir com esse compromisso.

Além disso, a modalidade de Iniciação Científica exige, para receber o certificado, a apresentação dos resultados finais da pesquisa no SIICUSP, o Simpósio Internacional de Iniciação Científica e Tecnológica da USP, que acontece anualmente.

Existe, por fim, a possibilidade de realizar Iniciação Científica com bolsa da Fapesp – Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo. As bolsas Fapesp não são geridas pela Comissão de Pesquisa da FFLCH, mas solicitadas diretamente à Fapesp pelo futuro orientador, e a aprovação ou não da solicitação é feita internamente nessa Fundação, seguindo cronogramas e procedimentos próprios.

 

Clique aqui para ver a regulamentação do Trabalho de Graduação Individual em Letras Modernas

Clique aqui para acessar a informação completa sobre Iniciação Científica, com ou sem bolsa, e sobre as diferentes possibilidades de bolsas de IC