• Incentivar a elaboração de projetos de Iniciação Científica, Trabalho de Graduação Individual e de Pós-Graduação;
  • Criar uma base e um laboratório de recursos didáticos para o ensino de E/LE e, mesmo futuramente de outras línguas estrangeiras modernas na FFLCH/USP, de modo que se possa disponibilizar tais recursos para diversos estilos de curso (escola regular, cursos livres, cursos específicos, à distância), tanto para a comunidade interna como para a externa da USP;
  • Propiciar aos participantes o estudo, a reflexão e a elaboração de recursos didáticos teoricamente fundamentados.
  • Potencializar o espírito crítico do graduando, do licenciando e do pós-graduando com relação ao objeto de estudo proposto.
  • (Re)Pensar a questão da metodologia do ensino de línguas estrangeiras versus o Método (cf Morin: 2003), já que a metodologia do ensino de línguas estrangeiras tem valorizado o ensino da língua de modo ais operacional e instrumental em detrimento de conteúdos sócio-culturais;
  • possibilitar experiências de formas de intervenção da reflexão teórica no processo a partir de uma visão curricular menos unidimensional (baseada na progressão da descrição linguística de conteúdos programáticos);
  • compreender conceitos como transdisciplinaridade, interdisciplinaridade, currículo e programa, entre outros, de modo a articulá-los à Complexidade e à noção de sistema; etc.